• Nepente

Nepente Indica - Livro!

A nossa sugestão de livro da semana é A Imensidão Íntima dos Carneiros. Nosso exemplar é virtual e você encontra na loja Kindle da Amazon. No nosso caso, fazemos assinatura do Kindle Unlimited e o livro está disponível.


Em 'A imensidão íntima dos carneiros', Marcelo Maluf assume o medo herdado pela família como instrumento para desvendar sua própria imensidão.

A imensidão íntima dos carneiros é uma autoficção que retoma a história de Marcelo Maluf, neto de Assaad, libanês que deixa o Líbano e vem para o Brasil em meio à guerra contra os povos turcos, carregando consigo um episódio familiar que durante anos permaneceu oculto, sendo descoberto pelo protagonista da narrativa somente muito tempo depois. “No entanto, uma memória por muito tempo aprisionada, um dia transborda e preenche com um líquido espesso as fendas ocultas das sensações e experiências de toda a família.” Marcelo pretende, a partir da escrita, superar esse segredo e suas consequências no destino familial.

Como em toda boa narrativa autoficcional, em A imensidão íntima dos carneiros os fatos reais são atravessados pelos limites da ficção, que, nesse caso, retomam o imaginário árabe e assumem a forma de fabulações tipicamente orientais, semelhantes mesmo a Mil e uma noites, cujos elementos são, em sua maioria, calcados por uma simbologia fundamental e nas quais animais ganham vida a partir de recursos poéticos prodigiosos. A obra apoia-se sobretudo na família e em seus gestos, voluntários ou involuntários, de união. As refeições, por exemplo, momentos em que todos reúnem-se e sentam-se à mesa em conjunto, são uma espécie de sacristia, de prática religiosa insubstituível porque conciliam cada um dos membros da família em um só corpo harmônico.

A nação como traço fundador da identidade de um povo é um ponto de grande relevância na constituição dos personagens do romance de Maluf. A migração de um país para outro é uma das razões pelas quais Assaad consegue guardar com tamanho êxito o segredo que lhe atormenta.”

‘A imensidão íntima dos carneiros’: o medo como herança distintiva - http://www.aescotilha.com.br/literatura/ponto-virgula/i

3 visualizações0 comentário